top
   
 

Apesar de não levar à morte e não atingir órgãos internos, a acne pode diminuir a autoestima. Quase todos os casos de acne podem ser resolvidos atualmente. Mas, para se ver livre da acne e prevenir uma nova formação, é preciso ter em mente que a solução leva tempo, o que funciona para uma pessoa pode não dar certo para outra e que a ajuda de um dermatologista pode ser necessária.

De acordo com a severidade, os casos de acne têm várias opções de tratamento.

1º Grau - Casos leves podem, às vezes, ser controlados lavando cuidadosamente a área afetada com água morna e um sabão suave duas vezes ao dia para remover as células mortas e o excesso de óleo e usando um produto tópico, como peróxido de benzoíla ou ácido salicílico. Entretanto, a ajuda de um dermatologista pode ser necessária mesmo para casos leves de acne se ela não responder ao tratamento em casa. Nestes casos, dois ou mais tratamentos podem ser combinados, podendo incluir antimicrobianos e retinóides (substâncias derivadas da vitamina A) de uso tópico.

2º e 3º Grau - o tratamento da acne moderada a moderadamente grave pode incluir procedimentos como extração dos comedões, terapia com luz, antimicrobianos e retinóides de uso tópico, além de antibióticos e contraceptivos (só para mulheres) de uso oral. Se não for tratada o mais cedo possível por um dermatologista, a acne moderada a moderadamente grave pode causar cicatrizes.

4º Grau - A acne severa precisa de um esquema agressivo de tratamento de um dermatologista. Podem ser feitas drenagem e extração de cistos, injeção de corticóides na lesão, utilizados antibióticos e contraceptivos orais (nas mulheres) e isotretinoína, substância de uso controlado devido aos seus efeitos colaterais.
 
   

 
Delicius
E mail
  Apreciar o artigo? O voto a melhor maneira de dizer, obrigado!
ver todos
 
   
 
Aviso Legal | © Cucas - Companheiros Unidos Contra a Acne. 2010 - SBD.